Orgulho e Preconceito

“Em vão tenho lutado comigo mesmo, mas nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos; preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente”

Séries

O Divaneandoo mostrará algumas de minhas séries prediletas.

Músicas

Saiba minhas preferências musicais aqui no Divaneandoo.

Doramas

Fique por dentro das melhores séries asiáticas aqui no blog. You're Beautiful é e sempre será um dos meus queridinhos!

The King 2 Hearts

Um dos melhores doramas de 2012. Unindo romance, ação, suspense, comédia e drama numa história emocionante envolvendo uma monarquia coreana moderna em busca da unificação das Coréias.

Ojakgyo Brothers

Esse drama me cativou desde os primeiros episódios pela simplicidade da história e pelos inúmeros personagens pra lá de reais e apaixonantes. Confira a resenha aqui no blog.

Filmes de Bollywood

Não perca também as resenhas de filmes indianos aqui no Divaneandoo.

Séries Britânicas

BREVE resenhas de séries britânicas. North and South é uma das melhores e mais queridas! Minha predileta!

Animes

Aqui no blog você encontra resenhas de animes também.

Running Man

Running Man é um dos programas de variedades mais bem sucedidos na Coréia e aqui no blog você encontra resenhas de episódios. Garantia de risadas!

domingo, 2 de agosto de 2015

High Society (K-Drama)

É com sentimentos ainda um pouco confusos que venho hoje comentar sobre o drama da SBS de segundas/terças que teve seu término na última semana. Já adianto que High Society não foi um drama surtante, mas de certa forma conseguiu ser mais sincero que muitos do gênero e nos traz um dos casais “secundários” doramáticos mais cativantes de todos os tempos. Espero que gostem da resenha e deixem seus comentários depois de lê-la. 
 Título: 상류사회 / Sangryu Sahoe/ High Society
Gênero: Romance, Familiar
Total de Episódios: 16
Emissora: SBS
Período de Transmissão: 08 de junho à 28 de julho de 2015
Produção: Han Jung Hwan
Direção: Choi Young Hoon

Roteiro: Ha Myung Hee

O que mais gostei em High Society:

- Elenco
Ok, vou logo confessar que comecei o drama principalmente por conta da querida UEE. Virei fã da atriz depois que conferi Ojakgyo Brothers e é incrível que desde então chego a começar a ver todos os dramas em que ela participa, e quando digo todos, foram todos mesmo. Porém, contudo, a blogueira enrolada não finalizou mais nenhum (calmem o coração, que logo acabo Ho Goo's Love e trago resenha). As prévias de High Society me deram esperanças de que finalmente fosse conseguir acompanhar um drama dela certinho semanalmente e não deu outra. E sim, seria hipócrita senão admitisse que ter Sung Joon no papel principal é um Ó-T-I-M-O incentivo para a fangirl que vos fala; mesmo protagonizando um anti-herói.
E não, a IDIOTA aqui mal ligou para Park Hyung Sik quando viu seu nome no cast principal. Lembrei da fofura dele em Heirs e da boa atuação em Nine, mas sei lá, as fotos dele nos pôsteres do drama me fizeram crer que seria um forever alone chato....mal sabia eu que seu personagem seria um dos meus maiores surtos de fangirl do ano. Sério pessoas! O que aconteceu com o Hyung Sik? Quando se tornou tão surtável assim?
A Im Ji Yeon era até então uma atriz desconhecida pra mim e agora já entrou para meu rol de mais queridinhas da vida, e uma das maiores surpresas do ano. Assim, o quarteto principal de atores de High Society é ótimo e desempenharam muito bem seus personagens.

domingo, 26 de julho de 2015

Série: Demolidor [Marvel's Daredevil]

Estou determinada a falar mais sobre séries e filmes ocidentais no blog, então não poderia deixar de comentar sobre Demolidor – uma série do Netflix em parceria com a Marvel – e ok, já faz alguns meses que assisti, mas antes tarde do que nunca e trago hoje post dedicado ao seriado que caiu no gosto dos fãs dos quadrinhos e dos telespectadores no geral.


Título Original: Marvel's Daredevil
Criador: Drew Goddward 
Total de Episódios: 13
Canal: Netflix
Status: 1ª Temporada (2015) - Renovada para 2ª (2016)
País de Origem: Estados Unidos

Falando em quadrinhos, é importante salientar que nunca os li, não tenho então como comparar a série com eles, sendo que meu único contato com a história em si foi pelo filme com Ben Affleck de 2003. Pois bem, a série estreou no Netflix e todo mundo estava comentando sobre, pensei: Por que não conferir? Até porque sempre achei a história de Demolidor interessante pelo herói ser cego e mais do que conseguir ser um advogado, Matt Murdock com maestria transforma-se num vigilante durante as noites.
A série me ganhou logo no primeiro episódio, tanto pela proposta de roteiro “mais sério” mas principalmente pela atuação de Charlie Cox que convence e muito na pele de vigilante cego mas habilidoso. Não conhecia ainda o ator, mas já virei fã, mandou mesmo muito bem. De fato, não deve ser nada fácil interpretar um personagem assim que exige tanto como Murdock, mas novamente ele convenceu em todos os momentos. Sejam os dramáticos, os descontraídos como também os de ação.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Must Be...Love (Filme Filipino)

Sim pessoas, estou totalmente na onda de filmes filipinos, então me aguentem por favor! Depois de vomitar litros de arco íris assistindo She's Dating The Gangster e assinar carteirinha do fandom de Kathniel, resolvi lógico ver outro filme com o casal e não deu outra: amei e fiquei ainda mais apaixonada por esses dois lindos!
Título: Must Be...Love
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Dado Lumibao
Produção: Charo Santos Concio, Malou Santos
Roteiro: Melissa Chua, Roumella Monge
Companhia produtora e Distribuição: Star Cinema
Estreia: 13 de março de 2013
País de Origem: Filipinas
Idioma: Tagalo, inglês

Em Must Be...Love temos a história de dois amigos: Patricia (Kathryn Bernardo) – conhecida como Patchot – ainda quando pequena é abandonada pela mãe e foi então criada pelo pai e pelos tios que possuem uma churrascaria. Patchot acaba por ficar masculinizada, veste-se como garoto, convive com garotos e sempre está suja por causa do carvão da churrascaria. Desde quando criança conhece Ivan Lacson (Daniel Padilla) que passou a ser uma válvula de escape e lhe fazia esquecer o abandono da mãe, e dessa forma acabam tornando-se melhores amigos, do tipo inseparáveis e que fazem tudo juntos.

terça-feira, 21 de julho de 2015

[VARIEDADES] Running Man Ep 256: 2PM + Jin Hee

Porque quando seu grupo ultimate – 2PM - participa pela primeira vez completo do seu programa de variedades coreano predileto – Running Man -, é digno trazer post comentando sobre. Espero que gostem e principalmente separem um tempo para conferir o episódio!  
Como sempre, já começo a rir assistindo Running Man logo nas apresentações dos convidados. Suk Jin já alerta Jong Kook que este teria que usar mais sua força no episódio, já que agora enfrentaria os seis integrantes de 2PM juntos. Vale dizer que os membros do grupo já participaram várias vezes do programa, tanto que são familiarizados com os Running Man’s, porém participaram sempre sozinhos, ou em duplas, ou ainda em cinco (no episódio com 2NE1, só faltou o Taecyeon – post aqui!). Uma coisa que adorei demais foi o fato de ver a Ji Hyo no mesmo time que 2PM e claro que a diva ficou toda feliz, mal dando atenção para os Running Man’s na apresentação. Só que estes não estariam desfalcados de representante feminina não, e logo a atriz Baek Jin Hee (Empress Ki) é apresentada também.

A primeira prova no programa é de tags, mas desta vez o pessoal teria que arrancá-las do time adversário enquanto estes estão numa espécie de gangorra. Durante toda a prova me diverti muito, tanto pelo Kwang Soo - pois essa criatura é sempre engraçada -, como com o Jong Kook aniquilando rapidamente 2PM quando foi sua vez, o HaHa tentando usar uma estratégia que não deu certo, a Jin Hee deixando Taecyeon e Chansung em apuros, mas principalmente me diverti pelas roupas rasgadas.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Livro: Samantha Sweet, Executiva do Lar (Sophie Kinsella)

Estava com saudades de ler algum livro chicklit e logo Sophie Kinsella me veio na cabeça. É uma das minhas escritoras favoritas por motivos de todos os livros que li dela me fizeram dar altas risadas. Samantha Sweet, Executiva do Lar veio então muito bem a calhar com esse meu desejo de ler algo leve e divertido, e achei digno comentar sobre no blog.

 Título Brasil: Samantha Sweet, Executiva do Lar
Título Original: The Undomestic Goddess
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Total de Páginas: 512
Ano: 2007

O livro conta a história de Samantha Sweet, uma das melhores advogadas de uma das firmas mais famosas de Londres. Focada no trabalho, e quando digo focada é realmente FOCADA, no sentido da guria não se ater nem para limpeza do apartamento onde mora e muito menos querer criar relacionamentos com seus colegas de trabalho, família, vizinhos e etc. Samantha Sweet literalmente só pensa no trabalho e não deixa mais nada na vida afetar seu desempenho profissional. Quando estava prestes a realizar o maior sonho de sua vida – tornar-se sócia na empresa onde trabalha – Samantha descobre que cometeu um erro enorme e grotesco, onde milhões de dólares estavam envolvidos e o caso foi parar até na imprensa. Desesperadamente e totalmente aturdida, Samantha anda sem rumo por Londres, embarca num trem e quando percebe está na frente de uma mansão sendo confundida como empregada doméstica. Cansada pelo longo dia e ansiosa por ter onde passar a noite, Samantha adere à mentira, e no próximo dia continua mentindo e assim vai....

domingo, 5 de julho de 2015

She’s Dating The Gangster (Filme Filipino)

Comecei a ver filmes filipinos no final do ano passado e fui muito cativada por Jadine, o casal protagonista de Diary ng Panget e Talk Back and You're Dead. Pois bem, nesse ínterim “ouvi” falar de She’s Dating The Gangster, outro filme fofo e clichê, porém pra lá de cativante; cai de amores então por mais um casal filipino com química e carisma de sobra. 
 Título: She's Dating the Gangster
Gênero: Romance, Drama, Comédia
Direção: Cathy Garcia-Molina
Produção: Charo Santos-Concio, Malou Santos
Distribuição: Star Cinema
Lançamento: 16 de julho de 2014
Idioma: Tagalo, Inglês
Duração: 105 min.

She’s Dating The Gangster conta a história de Kenneth Delos Reyes (Daniel Padilla), jovem um tanto quanto amargurado que não consegue dar-se bem com pai. Sua mãe morreu há algum tempo e cresceu ressentido por acreditar que o pai não a amava o suficiente. Contudo, quando fica sem notícias do pai depois deste envolver-se num acidente, arruma as malas, esquece os ressentimentos e parte em busca de encontra-lo ainda com vida. Nisso, acaba conhecendo Kelai Dizon (Kathryn Bernardo), uma jovem ousada e linguaruda que começa a lhe contar uma história louca sobre seu pai quando jovem. 
O que acontece é que Kelai é sobrinha de Athena Dizon, um ex namorada do pai de Kenneth.
[Vale salientar que os atores que interpretam Kenneth e Kelai são os mesmos que fazem Kenji e Athena.]

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Livro: A Herdeira (Kiera Cass)

E finalmente venho comentar sobre um dos livros mais aguardados no ano; não é sempre que trago resenha literárias, eu sei, mas prometo arrumar mais tempo para resenhar os livros que leio. Sobre A Herdeira, já faz alguns dias que terminei o livro e a verdade é que não sei ao certo o que sentir dessa nova fase da série, e espero com esse post tentar esclarecer um pouco meus sentimentos, segurem na minha mão então e vamos lá:

Título Original: The Heir
Título no Brasil: A Herdeira
Autora: Kiera Cass
Série: A Seleção #4
Gênero: Distopia, Romance
Total de Páginas: 391
Ano: 2015
Idioma: Português 
Editora: Seguinte


A Herdeira traz a história de Eadlyn, herdeira do trono de Ilhea e filha dos nossos queridos Maxon e America – protagonistas dos três primeiros livros da série. Mesmo depois de décadas e todas as mudanças que Maxon provocou, ainda assim o reino sofre com revoltas e rebeliões. Para acalmar os ânimos, decide-se então trazer a velha tradição da Seleção de volta, mesmo que outrora Maxon e America tenham jurado extingui-la. Desta vez, porém os 35 pretendentes da herdeira do trono Eadlyn podem sair do processo por livre e espontânea vontade quando bem entenderem, e a princesa em acordo com os pais prometeu dedicar-se à Seleção durante 3 meses mas caso não se apaixonasse nesse período, não seria obrigada a ficar algum dos pretendentes ao final.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Producer (K-Drama)

E chegou ao fim um dos dramas mais aguardados de 2015. Producer tem um elenco famoso, uma roteirista de sucesso (Man From The Stars) e dezenas de participações especiais. Foi um drama diferente do que estamos acostumados e talvez por isso não tenha agradado todos, mas particularmente gostei bastante de como o drama explorou os personagens e retratou o dia a dia de produtores de programas de variedades na Coreia. Espero que continuem lendo o post:
Título: 프로듀사 / Peurodyusa/ Producer
Gênero: Drama, Comédia
Total de Episódios: 12
Emissora: KBS2
Período de Transmissão: 15 de maio à 20 de junho de 2015
Direção: Seo Soo Min (서수민), Pyo Min Soo, Park Chan Yool (박찬율), Lee Dong Hoon
Roteiro: Park Ji Eun, Kim Ji Sun (김지선)

Kim Soo Hyun vive Seung Chan - um jovem aspirante a produtor que começa a trabalhar na KBS2 e entra para a equipe do programa 2 Days 1 Night, cujo produtor chefe é Joon Mo (Cha Tae Hyun). Este vive uma amizade de longa data com a produtora do Music Bank - Ye Jin (Hyo Jin) e esta por sua vez tem um amor unilateral pelo amigo. Completando o quarteto protagonista, temos Cindy (IU) – uma famosa idol que entra em desacordo com a Ye Jin durante uma apresentação e acaba apaixonando-se pelo Seung Chan, chegando até mesmo a aceitar participar do elenco do programa 2 Days 1 Night onde ele trabalha.

Motivos porque amei Producer:

- Drama diferenciado
Desde quando foi anunciado, Producer já foi apresentado como um drama que se diferencia dos demais, e que funcionaria mais como uma espécie de documentário retratando os bastidores de programas de variedades da KBS2. E de fato foi diferente do que estamos acostumados e particularmente sempre gosto de ver algo destoante do clichê doramático, saindo um pouco da mesmice. É até difícil e meio injusto comparar Producer com outros dramas, já que a proposta em si é diferente dos demais. 

sábado, 27 de junho de 2015

Twenty (K-Movie)

Não costumo criar expectativas para filmes coreanos, pois dificilmente me agrado totalmente de algum. Assim sendo, acabo me interessando mais pelo elenco dos filmes que pelas sinopses em si, e é lógico que aguardei ansiosamente para conferir Twenty, afinal meu lado fangirl não se aguentava mais para ver Woo Bin, Ha Neul e Junho juntos num mesmo filme desde a divulgação do cast.
 Título: Twenty, 스물
Gênero: Comédia, Drama, Juventude, Amizade
Estreia: 25 de março de 2015
Duração: 115 min.
Direção: Lee Byung Hun
Roteiro: Lee Byung Hun
Produção: Lee Sung Doo, Lim JiMoon
Cinematografia: No Seung Bo
Distribuição: Next Entertainment World
Idioma: Coreano
País de Origem: Coreia do Sul

Twenty conta a história de três amigos que se conhecem desde a época de escola e juntos precisam enfrentar aquela etapa da vida de transição entre adolescência e o mundo adulto. 

terça-feira, 23 de junho de 2015

Blood (K-Drama)

Favor me deem os parabéns, pois finalmente consegui terminar Blood e agora estou aqui tentando fazer uma resenha plausível! Digo plausível porque assim como é bem complicado resenhar um drama que me fez surtar muito, o contrário não é nada fácil também! De qualquer forma, vocês votaram na enquete e aqui estou para cumprir minha parte no acordo!
Título: Blood,  블러드
Gênero: Fantasia, Médico, Romance
Emissora: KBS2
Total de Episódios: 20
Período de Transmissão: 16 de fevereiro à 21 de abril de 2015
Direção: Ki Min Soo
Roteiro: Park Jae Bum 

Blood conta a história de Park Ji Sang (Ahn Jae Hyun) – um jovem que se torna médico cirurgião e durante toda a vida, busca respostas para sua natureza vampiresca. Órfão de pai e mãe – que também eram vampiros – Ji Sang conta com a ajuda de seu melhor amigo, Hyun Woo (Jung Hae In) para desvendar os segredos do passado de seus pais para então criarem uma espécie de cura para o vírus que lhe tornou vampiro. Quando Ji Sang começa a trabalhar num novo hospital, e torna-se chefe do setor cirúrgico hepato-biliar acaba conhecendo Yoo Ri Ta (Goo Hye Sun), uma jovem médica prepotente e orgulhosa e Lee Jae Wook (Ji Jin Hee) - o novo diretor do hospital que parece ter um interesse oculto por Ji Sang.

Criei MUITAS expectativas por Blood por motivos de:
- Ahn Jae Hyun como vampiro! Sério, pessoas, se eu surtei com essa criatura em Man From The Stars e You’re All Surrounded, logicamente surtaria demais com ele protagonizando um vampiro!
- Os teasers, trailers e pôsteres lançados na divulgação do drama foram tipo MUITO bons e foi impossível não criar expectativas;
- Nunca tinha visto drama com essa temática de vampiro, então o plot de Blood parecia que viria bem a calhar.

Terminei Blood e acabei não gostando nada do drama por motivos de: